• Jornal Barcarena

Vila do Conde comemora hoje 367 anos de história


Neste 10 de junho, a população da Vila do Conde celebra 367 anos da localidade. Parte de Barcarena de povo hospitaleiro, com praia, igrejas históricas e muitos fatos pra se contar.


Segundo o livro “Barcarena cidade da gente: estudos regionais fundamental I”, antes mesmo da chegada dos primeiros colonizadores, Barcarena era povoada por índios. Nas terras do atual município de Barcarena havia povos nativos que transitavam. Eles faziam parte do tronco tupi. Espalhavam-se por esta vasta região os Gibirié, os Mortiguara e outros tantos.



Habitavam as margens dos rios, alimentando-se daquilo que a natureza lhes oferecia. Não conheciam instrumentos mais sofisticados. Por volta do final do século XVII, as terras dos indígenas foram ocupadas pelos europeus. Na fronteira da baia do Marajó, assentava-se a missão religiosa de Mortiguara, na atual Vila do Conde.


Seria na terra dos Mortiguara (atual Vila do Conde) o lugar onde os missionários jesuítas fizeram um importante trabalho de catequese dos índios. Instalada desde 1653, a missão religiosa Mortiguara chegou a ser chamada de Arca de Noé por abrigar tantos indígenas.



As antigas aldeias indígenas, que tinham se tornado missões religiosas, tiveram denominações substituídas por nome de cidades portuguesas. A aldeia Mortiguara, antiga São João Batista de Mortiguara, chamou-se Vila do Conde.


Crescimento e indústria


Com a emancipação política de Barcarena em 30 de dezembro de 1943, o município, conforme previa o projeto, receberia a construção de grandes obras. Em Vila do Conde, o porto de Ponta Grossa foi escolhido, pela posição geográfica, para ser construído um porto da Portobras, onde deviam sair produtos para várias partes do mundo.


Ligado ao Porto de Vila do Conde começava a operar, em 1985, o primeiro empreendimento de grande porte, uma indústria de alumínio, a Albrás (Alumínio Brasileiro S/A). Dez anos depois, em 1995, era inaugurada uma fábrica de transformação de bauxita em alumina, a Alunorte (Alumina do Norte do Brasil S/A).


Turismo


Situada a aproximadamente 22Km de Barcarena está a praia de Vila do Conde, banhada pela baía do Marajó.



Na Vila do Conde existe a Igreja de São João Batista, considerada o "marco zero" da história barcarenense. Foi construída pelos índios e negros, sob o comando dos jesuítas. Foi inaugurada no ano de 1653, sendo a pedra fundamental da missão dos Mortiguara.



Barcarena também conta com o Festival do Peixe na Vila do Conde. Teve início em 1992 por intermédio do professor Aldo, com a intenção de criar um espaço para a comunidade comercializar o pescado da região. É promovido pelo Centro Comunitário de Vila do Conde.


Confira mais um pouco sobre a Vila na produção audiovisual do Augusto Pires:


122 visualizações