• Jornal Barcarena

Travessia de balsas é suspensa no Rio Moju após naufrágio de empurrador 

Está suspensa a travessia de balsas no rio Moju, no nordeste do Pará, depois do naufrágio de um rebocador na região do Complexo da Alça Viária, ocorrido nesta quinta-feira (29). A movimentação de balsas deve ser liberada somente após a retirada da embarcação do fundo do rio.


A travessia é meio de acesso de Belém a cidades do interior, já que parte de uma ponte do complexo Alça Viária caiu sobre o rio Moju em abril deste ano. O percurso possui 268 metros e é supervisionado pela Capitania dos Portos. A ponte fica próximo à entrada do município de Acará, que fica a cerca de 60 km de Belém. A suspensão da travessia foi decidida em reunião da Secretaria de Estado de Transportes (Setran) com a Capitania dos Portos e Delegacia de Meio Ambiente.


Segundo o governo, a embarcação que naufragou é uma das seis que auxiliam empurradores que fazem a travessia de veículos no rio Moju, na área da ponte de que está em obras. Segundo moradores, após o acidente, o rio ficou tomado por óleo. Sobre o empurrador, o governo descarta o vazamento de grande quantidade de óleo, com exceção do tanque de combustível. Não houve vítimas.


Mergulhadores da Marinha foram acionados para o local do naufrágio, dando apoios aos trabalhos da Setran. A secretaria informou que um inquérito foi aberto para apurar as causas do acidente. Em até 90 dias, as causas devem ser divulgadas. Nesta sexta-feira (30), uma nova reunião de planejamento deve definir reflutuação da embarcação, agendada para o sábado (1º).


Por G1 Pará

94 visualizações