• Jornal Barcarena

Árvore de Ipê é atração na Praça do Cônego


Durante essa época do ano uma atração especial fica exposta na Praça José Pinheiro Rodrigues, mais conhecida como Praça do Cônego, em Barcarena. Trata-se de uma árvore de Ipê, que com suas belas flores, encanta os moradores do entorno, quem passa pela praça ou pela rua. O lugar é cenário para muitas fotos e admiração daqueles que apreciam a árvore. A praça contava com várias árvores de Ipê, mas hoje, apenas uma é a razão de muita admiração.


Quem teve a ideia de plantar o Ipê na praça foi a Cleo Barbalho, que explica como tudo aconteceu. "Na época em que meu marido era secretário de agricultura do município,  entre 2000 e 2002, tínhamos o sonho de deixar nossas praças bem floridas. Mas infelizmente plantávamos e era arrancado. Eram vários Ipês e diversas outras plantas.  Esse foi o privilegiado que resistiu e aí está majestoso. Durante todos esses anos, de agosto a setembro fica assim, florido e lindo. Quanto orgulho eu sinto de mim, da saudade de tempos bons vividos na nossa cidade. E isso me fará eternamente bem sabendo que foi por minhas mãos plantado", explicou.


A professora de Barcarena, licenciada em Ciências Biológicas pelo IFPA, Roniane Pires, explica as características da árvore de Ipê. "O nome da árvore tem origens no tupi-guarani que significa 'árvore de casca grossa'. Nativa das Américas, as árvores de Ipê podem ser encontradas em todo o território nacional e ocorrem principalmente nas florestas tropicais, como a Amazônia. Florescem de julho a setembro e frutificam de  setembro a outubro. Nas regiões norte, leste e nordeste, o Ipê também é conhecido como 'Pau D'arco'", explicou.


Segundo a professora, há curiosidades significantes sobre o Ipê. "A árvore é alta, cresce de vagar -pode atingir até  30 metros de altura -  mas a maioria mede entre 7 a 15 metros. Tem  diversas cores como: amarelo, rosa, roxo e branco. No período de floração apresenta uma peculiaridade, as árvores ficam totalmente desprovidas de folhas. Pela madeira da árvore ser muito resistente, é utilizada na construção civil. Já a casca e a folha possuem propriedades medicinais. Tem uma curiosidade bacana é que em 1961 o ipê-amarelo foi declarado  como flor símbolo nacional pelo então presidente Jânio Quadros", detalhou.


Dona Rosa Magno mora há muitos anos na Rua Capitão Tomé Serrão, bem ao lado da Praça. A moradora tem a oportunidade de todos os dias da janela de casa, contemplar a beleza do Ipê. "Eu acho maravilhoso. Enfeita o dia da gente. Abrir a janela  e  ver essa árvore tão maravilhosa e lembrar que foi feita pela mão de Deus. Tem pessoas que vem e tiram fotos", disse.


Foto: Edson Cabral

0 visualização